DA MESTIÇAGEM À CABOVERDIANIDADE


Registos de uma sociocultura

Nenhum dos grupos intervenientes na formação do povo caboverdiano, tanto o europeu como o africano, podia apresentar uma cultura enraizada no terreno. De igual modo, nenhum dos dois grupos, em razão das condições adversas sócio-económico-alimentares, podia sobreviver independentemente do outro. (…) Colocados frente a frente, olhando-se através das barreiras do racismo, os escravos ou antigos escravos e os senhores da escravatura tiveram que se entender, conforme puderam. Surgiria a mestiçagem, a «convivência», uma comunidade de tolerância (…). Dessa convivência nasceria um sentido de lealdade (…) Desse sentimento de lealdade, aliado a uma cultura partilhada na língua, na música, nos costumes, na expressão literária, eclodiria uma nova identidade – a caboverdianidade.

Autor: Luís Manuel de Sousa Peixeira

Editor: Edições Colibri
Colecção: Literatura Africana
Ano de edição: 2003

10 comentários:

Anónimo disse...

Da Mestiçagem à Caboverdianidade é uma daquelas obras imperdíveis. Através daquele ensaio muito se fica a saber. Muito bem escrito e óptima organização.
Assim vale a apena - p+arabéns
José Francisco

Anónimo disse...

Tenho o livro em português, mas queria uma tradução em inglês ou em francês para o oferecer na América(Boston). É uma pena não se encontrar em todo o mundo; É lindo "Da Mestiçagem à Caboverdianidade
José Rui Amadora

Anónimo disse...

jfwqoAdquiri o livro: Da Mestiçagem à Caboverdianidade - registos de uma sociocultura apenas por curiosidade, dado que não possuia mais informações. Depois de ler devo afirmar que para além de Gabriel Mariano não existirá nada mais a tão elevado nível: Bem hajam, Manuel Jorge, Holanda

Anónimo disse...

Da Mestiçagem à Coboverdianidadeé muito interessante e gostaria muito de o ver à venda em Cabo Verde. Julgo que deveria fazer parte dos manuais para o ensino secundário e superior de todos os países d lusofonia.

Amilcar Fernandes, S. Vicente - Cabo Verde

Anónimo disse...

Eu já conhecia algumas coisas acerca de Cabo Verde, mas tudo muito disperso. Ao menos esta obra tem o mérito de sintetizar o fundamental da História e da cultura creoulas: venham mais trabalhos e teses de mestrado como esta.
Daniel Matos, Porto

Tomé disse...

Interessam-me particularmente os estudos e ensaios sobre a lusofonia. Eis, pois, aqui um trabalho essencial para quém, como eu, tem gosto pela cultura e História da portugalidade no mundo.
Um abraço e parabéns

Tomé Fernandes, Porto

Anónimo disse...

Após estes anos todos, os portugueses parece quererem esconder o seu passado histórico: não merece a apena, façam como o Luís Manuel e assumam sem complexo: parabéns por este belíssimo ensaio sobre a cultura e a sociedade crioula - José Rui- Amarante

sandra fernandes disse...

como disse o primeiro comentario á caboverdianidade é uma daquelas obras imperdiveis .queria so parabenizar o autor e que continue com esse grande susseço.o nosso pais tem historias sim e é de dizer que temos grandes autores caboverdianos que nao deixaram de divulgar as nossas origens apesar de existir enes duvidas sobre, mas o autor falou muito bem nessa obra sobre as verdadeiras origens dessa sociedade vitoriosa se é que eu posso utilizar essa palavra.obrigado

Anónimo disse...

Da Mestiçagem é já uma obra consagrada, para quando uma reedição? Parece que já não se encontra disponível...

Luís Miguel Fernandes - Mindelo

Anónimo disse...

A esta página tenho vindo algumas vezes. Através de: Da Mestiçagem à Caboverdianidade descobri Gabriel Mariano e Jorge Barbosa. Gostaria que este ensaio: Da Mestiçagem à Caboverdianidade - registos de uma sociocultura se vende-se por toda a lusofonia, seria a forma de nos conhecermos melhor uns aos outros.

José Luís Tinoco - Lisboa